notícias do leilão

17 de julho, 2020

LIVE’s COM TÉCNICOS E GESTORES GRENDENE CONTA TRAJETÓRIA DE SUCESSO DO PROJETO 1.000 TOUROS

LIVE’s COM TÉCNICOS E GESTORES GRENDENE CONTA TRAJETÓRIA DE SUCESSO DO PROJETO 1.000 TOUROS

A live abriu um portal para um novo e nunca antes vivido momento da comunicação.

A moda pegou e a equipe da Nelore Grendene entrou nessa para ressignificar a comunicação com clientes, amigos e admiradores da raça nelore, em tempos de pandemia.

Até o grande dia do Leilão Virtual 1000 Touros Nelore Grendene, agendado para o dia 02 de agosto, serão realizadas uma sequencia de 3 live’s para demonstrar a importância e os benefícios do projeto ao rebanho nacional.

A primeira já aconteceu no dia 16 de julho as 20h e o Zootecnista e Consultor da BRASILCOMZ, William Koury Filho intermediou o bate papo entre os convidados, Ilson, Laercio, Herica, Fabio, Rica e os espectadores.

William abriu a transmissão ao vivo com o protagonista da trajetória do projeto 1000 Touros, Ilson Corrêa, gestor do criatório na Fazenda Ressaca.

ILSON CORRÊA - ANALISTA DE COMÉRCIO INTERNACIONAL, DIRETOR EXECUTIVO

Apaixonado pela raça nelore, há 40 anos como diretor de pecuária da Nelore Grendene, Ilson Corrêa foi o responsável pela transição das pistas à produção em grande escala, com primeiro lote de matrizes transferidas da fazenda Guanabara (SP) para a Fazenda Ressaca (MT) na década de 80. Com um novo direcionamento foram realizadas parcerias com criadores renomados como a CFM, Colonial e Barreiro Rico para formar animais mais produtivos.

“Acrescentamos o melhoramento genético e a tecnologia e passamos a fazer leilões por diversas regiões do Brasil. Mas, me incomodava fazer leilões com 150 animais. Eu pensava em mudar esse jogo, quebrar paradigmas, fazer um leilão de 1.000 Touros. Conversando com o Pedro Grendene tive uma escola, pois tudo que ele pensa é em escala e então começamos a vislumbrar o projeto. A primeira edição do Leilão 1.000 Touros foi em 2013 e, à medida que o projeto foi crescendo, reforçamos a equipe para produzir cada vez melhor, chegando assim ao nível dos profissionais técnicos que temos a serviço hoje na Grendene.”

Questionado sobre a tendência do Nelore moderno que está invadindo o mercado pecuário, Ilson disse que fica um pouco preocupado com a nova linhagem que demonstra a falta de ossatura, tendões fracos e descaracterização. “Não é o tipo de Nelore que gosto, nem que se alinha a filosofia da Grendene, ou seja, boas características e bons aprumos. Nossa obsessão são animais equilibrados. O pecuarista precisa entender a raça Nelore é imbatível, pode comparar com qualquer outra, não tem igual. Ao fazer o melhoramento genético com a aquisição dos reprodutores Grendene ele também pode alcançar esse nível de excelência”, ressaltou.

 

FABIO EDUARDO - TECNICO ABCZ E CONSULTOR PMGZ

Compartilhando da mesma opinião de Ilson, o zootecnista e supervisor de melhoramento genético da ABCZ, Fabio Eduardo acredita que o trabalho da Grendene se manteve fiel ao padrão desde o início com resultados positivos, sendo que foi ele que registrou os primeiros embriões nascidos na Fazenda Ressaca há12 anos.

“As ferramentas para seleção de animais, como o melhoramento genético, avaliação morfológica, ultrassonografia e genotipagem estão no mercado e tem levado o rebanho por diversos caminhos. Mas é preciso equilíbrio. A chave do sucesso é conseguir equilibrar todas essas ferramentas com eficiência e trabalho bem direcionado. O grande diferencial da Grendene é olhar o animal como um todo e não apenas os números. O trabalho de seleção da Grendene não é um trabalho que oscila ou acompanha modismo. Além da grandeza em termos de quantidade, é imensa na qualidade, atributos e objetivos de seleção e isso é observado nos mais de 35 mil animais certificados pela ABCZ e PMGZ durante esses 12 anos de parceria.

HERICA PRADO - MÉDICA VETERINÁRIA, COORDENADORA TÉCNICA DE PECUÁRIA

Responsável pela gestão do rebanho Nelore Grendene há três anos, a coordenadora técnica Herica Prado esclareceu aos participantes sobre o processo produtivo desenvolvido na Fazenda Ressaca. Ponderou sobre a importância de aliar acasalamento por números com o repasse a campo, equilibrando características morfológicas, explicou sobre a formação e condução dos grupos de manejo formados ao nascimento e na desmama e esclareceu sobre as avaliações morfológicas e descarte de animais inferiores nas diferentes etapas de produção.

Questionada sobre o desafio precoce de novilhas, disse que “o desafio precoce exige uma estrutura mínima da fazenda em termos de nutrição e manejo, de forma que realmente seja rentável a utilização dessa ferramenta para aumento de produtividade. Trata-se de uma característica de fundamental importância a ser identificada nos rebanhos de genética, visto o incremento produtivo obtido por sua presença em animais do rebanho, seja maior fertilidade, maior número de bezerros deixados na fazenda, maior habilidade materna e logenvidade produtiva.”

 

LAERCIO - ENGENHEIRO AGRÔNOMO, DIRETOR OPERACIONAL

Após 36 anos gerindo Arrossensal Agropecuária, o mais jovem membro da equipe Nelore Grendene, Laércio, agora diretor operacional da Fazenda Ressaca, não tinha ideia do tamanho do desafio.

“Temos que produzir com eficiência e produtividade para termos lucratividade, mas com sustentabilidade e responsabilidade social, desde a gestão operacional à produção. Não é fácil manter tudo funcionando perfeitamente, produzindo tanta quantidade com qualidade. Mas temos uma equipe comprometida e com isso colhemos resultados. É com muito prazer que a gente vê esse horizonte de pastagens bem formadas e equilibradas a serviço desse magnífico rebanho. Queremos melhorar ainda mais a produção de touros com o suporte da gestão e da tecnologia”, afirmou.

RICA - DESIGNER COM ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING, PECUARISTA E FUNDADOR DA RICA COMUNICA

Há 15 anos a frente da empresa Rica Comunicações e muita bagagem na cobertura de leilões, Rica foi apresentado ao projeto por Ilson Corrêa durante um evento. Responsável pela divulgação do primeiro leilão há oito anos, o consultor passou a acompanhar de perto o desempenho dos reprodutores produzidos na Fazenda Ressaca e assim fez suas primeiras aquisições, tornando-se um cliente fiel.

“O primeiro leilão foi marcante e inovador e hoje já estamos na 8ª edição. Na pecuária, nossa família precisava melhorar o rebanho, mas tínhamos receio de os animais não se adaptar a nossa região. Com a garantia de animais resistentes e adaptáveis a qualquer sistema de produção, na primeira oportunidade arrematamos 06 touros e até hoje eles estão cobrindo vacas. Aumentou o calibre do nosso rebanho e estamos satisfeitos com o excelente trabalho da Grendene”, contou.

 

WILLIAM KOURY FILHO - CONSULTOR TÉCNICO ANCP e DIRETOR BRASILCOMZ

William também contribuiu com sua expertise em relação ao melhor touro para o pequeno produtor. Para o fundador da BRASILCOMZ, o touro mais indicado é aquele com certificado.

“O touro para o pequeno, médio e grande produtor que vai deixar bezerros padronizados, mais pesados, precoces e fêmeas funcionais, férteis e boas de leite é aquele com certificado de qualidade. Os reprodutores da Grendene são cerificados pelos melhores programas de melhoramento genético e o resultado é este que já conhecemos. O que não podemos admitir é que o pecuarista continue utilizando bois sem procedência. É preciso que ele entenda que touro não é despesa, é investimento”, concluiu.

Espero que você tenha gostado da primeira live. Com o tema “Construção do Leilão 1000 Touros”, a próxima live já está marcada para quinta-feira (23/07), a partir das 20h (horário de Brasília),

Acompanhe no facebook e Instagram da Nelore Grendene.

 

 

voltar

1000 TOUROS Nelore Grendene. Todos os direitos reservados, 2020.

Clickweb Agência Digital